Ensina-me a viver

Lidar melhor com dinheiro, ser mais criativo ou administrar com mais eficiência o tempo dedicado ao trabalho ou ao lazer são algumas das competências que a vida, tanto pessoal ou profissional, cobra cada vez mais das pessoas. Mas se esse é um tipo de aprendizado do qual as escolas e universidades tradicionais não dão conta, onde aprender e desenvolver essas características?

A resposta está numa tendência mundial, que aqui no Brasil também tem dado mostras de força: os life coaches, as instituições de ensino independentes, que sem ligação com universidades e sem exigência de qualquer formação, apresentam cursos livres com este tipo de temática. E elas parecem ter vindo para ficar.

Uma delas é a School of Life, criada pelo suíço Alain de Botton. A primeira unidade foi aberta em Londres, em 2008 e tem filiais no Rio, em São Paulo e outras previstas em Sydney, Vancouver, Istambul e Antuérpia. Baseada na filosofia, a proposta da escola é dar ideias úteis aos alunos, apostando em questionamentos relacionadas à filosofia, literatura, psicologia e artes visuais para propor reflexões, descobertas e boas surpresas.

A filial paulistana existe desde 2011 e ministra cursos, palestras e vivências e discussões que se aproximam mais de um encontro de amigos que realmente de uma aula. E a ideia de Botton ao criar a School of Life foi exatamente essa: oferecer conhecimento de uma forma despretensiosa, mas realmente efetiva e que mude a vida das pessoas em todos os âmbitos. Entre os temas que já foram trazidos à escola estão como encontrar um trabalho que você ame, lidar com momentos de incerteza ou lidar melhor com relacionamentos. A procura tem sido grande. Afinal, quem não gostaria de aprender a ser mais feliz?

Equipe G.A.T.E. BR

Equipe G.A.T.E. BR

O G.A.T.E. (Global Access Through Education) é uma plataforma de conteúdo com artigos sobre escolas e universidades no exterior, perspectivas profissionais e informações sobre desenvolvimento pessoal.

Deixe uma resposta